Moto na América do Sul: conheça 4 lugares perfeitos

Moto na América do Sul: conheça 4 lugares perfeitos

Publicado em 7 de Março de 2016 por SPOT Brasil

Por South America Moto Adventure

Todo motociclista está à procura de uma experiência mágica que supere suas expectativas, onde possa aproveitar ao máximo a paixão em pilotar sua moto por lugares inimagináveis. Por isso, a SPOT Brasil perguntou ao Olavo Almeida, sócio da South America Moto Adventure, quais os quatro melhores destinos da América do Sul para se aventurar de moto. Eles são:

atacama-1024x369

O deserto de Atacama está localizado na região norte do Chile até a fronteira com o Peru. Com cerca de 1000km de extensão, é considerado o deserto mais alto e árido do mundo. Suas temperaturas variam entre 0⁰C à noite a 40⁰C durante o dia. Em função destas condições, existem poucas cidades e vilas ao seu redor. Uma delas, muito conhecida, é São Pedro de Atacama, que tem pouco mais de 3000 habitantes e está a 2400 metros de altitude. Por ser bem isolada, é considerada um oásis no meio do deserto e o principal ponto de encontro de motociclistas e aventureiros do mundo inteiro. Partindo de São Paulo chega-se a São Pedro em 4 dias pilotando-se uma média de 600 km/dia. O caminho é totalmente asfaltado, permitindo a viagem com qualquer tipo de motocicleta. A cidade possui uma vida agitada, com bares e restaurantes lotados e pessoas conversando e planejando o dia seguinte mesmo depois da meia noite. A travessia da Cordilheira dos Andes se dá pelo Paso de Jama, um dos lugares mais lindos da viagem. Uma vez no Atacama, os atrativos são inúmeros, com destaque para Valle de La Luna, Geiseres El Tatio, Lagunas Altiplânicas e Laguna Cejar, todos acessíveis a bordo de sua moto.

patagonia-1024x416

A Patagônia, localizada no sul do Chile na fronteira com a Argentina, integra a seção mais ao sul da Cordilheira dos Andes, rumo ao Oceano Pacífico. Essa região é conhecida pelos fortes ventos e instabilidade climática. A parte argentina da Patagônia inclui as províncias à sudoeste do país. Já a parte chilena inclui todo o sul do país, incluindo o lado ocidental da Terra do Fogo. O cenário que a Cordilheira proporciona é simplesmente incrível. Montanhas nevadas, lagos de geleiras e uma fauna e flora típicas da região tornam a Patagônia um lugar único. Os parques nacionais Torres del Paine e El Chálten são alguns dos mais conhecidos no mundo para amantes de trekking e escalada. Pilotar pela Patagônia é uma experiência incrível! Por essa região passa a mística RUTA 40 Argentina, que liga o norte ao sul do país  na sua região mais remota. Uma viagem de moto pela Patagônia pode ser feita entre 15 e 20 dias. A região dos lagos é a parte mais bela da viagem. Por lá ficam as cidades de Puerto Varas, Púcon, San Martin de Los Andes, Villa la Angostura e Bariloche, todos lugares de parada obrigatória onde se tem a chance de contemplar a beleza natural da região. Todo o trajeto passa por estradas asfaltadas, sendo recomendado para qualquer motociclista. 

bolivia-1024x369

A Bolívia é um país encravado no centro-oeste da América do Sul. Faz fronteira com o Brasil ao norte e leste, Paraguai e Argentina ao sul, e Chile e Peru a oeste. O país possui duas regiões distintas, o altiplano a oeste e as planícies do leste. É um destino muito pouco procurado em função da falta de informação das pessoas sobre a região. Porém, na Bolívia também são encontrados diversos atrativos naturais e estradas repletas de curvas, sonho de todo motociclista. Além de montanhas com mais de 6 mil metros de altitude, florestas, lagoas intocadas e regiões que parecem nunca terem sido habitados pelo homem. As principais cidades para se conhecer são La Paz, Santa Cruz de La Sierra, Cochabamba e Sucre. Na região de La Paz temos a Death Road, ou “Estrada da Morte”, atualmente aberta somente para turismo, onde pode-se ter a sensação única de pilotar por vias estreitas e sinuosas com abismos de mais de 600 metros ao lado. No altiplano boliviano temos o Salar de Uyuni, a maior planície de sal do mundo onde se pode trafegar de moto. Para se chegar a Bolívia bastam 3 dias pilotando à partir de São Paulo. Um bom planejamento é importante para se evitar algumas estradas de região, pois algumas apresentam mau estado de conservação.

peru-1024x368

Peru é um país sul-americano limitado ao norte pelo Equador e pela Colômbia, a leste pelo Brasil e pela Bolívia e, ao sul, pelo Chile. Seu litoral oeste é banhado pelo Oceano Pacífico. A sua geografia é variada, exibindo desde planícies áridas na costa do Pacífico, aos picos nevados dos Andes e à floresta amazônica, características que proporcionam aos motociclistas a possibilidade de pilotar por estradas surreais que cortam a cordilheira e paisagens de tirar o fôlego. Por ser o berço da cultura Inca, no Peru podem ser encontradas diversas ruínas do império, sendo Machu Picchu a mais famosa. Além disso, existem milhares de sítios arqueológicos com artefatos da época e outros sinais, como as Linhas de Nazca. Outro grande atrativo do país é a culinária, reconhecida mundialmente. As cidades que não podem deixar de ser visitadas são Cuzco, onde se tem acesso ao Vale Sagrado e Machu Picchu; Chivay e Arequipa, que retratam a história de cultura peruana, e Puno onde está localizado o Lago Titicaca. Para se chegar ao Peru são 5 ou 6 dias pilotando de São Paulo ao norte do Brasil. Um vez no Peru, de 10 a 15 dias é o período ideal para conhecer os principais atrativos turísticos.

Apesar da grande oferta que estes e outros destinos da América do Sul oferecem para os motociclistas, muitos deixam de se aventurar por falta de companhia ou porque não conhecem o lugar que querem explorar. E é justamente para atender esses aventureiros que surgiu a South America Moto Adventure! Uma empresa criada por motociclistas para motociclistas, que conhece as necessidades específicas de quem viaja de moto e entende as expectativas de quem quer um serviço de turismo de alto padrão.

Acesse www.samotoadventure.com.br e escolha o destino da sua próxima aventura!


DEIXE UM COMENTÁRIO

Nos ares do sertão de Quixadá

Gabriel Tarso, o fotógrafo das montanhas