Desafio no X Terra Ilhabela | Tiago Brant

Desafio no X Terra Ilhabela | Tiago Brant

Publicado em 2 de setembro de 2016 por Tiago Brant

 

O X Terra, também conhecido como triatlo rústico, equivale a um triatlo normal (Natação, Bike e Corrida), só que praticado na natureza, em trilhas e montanhas. As distâncias são um pouco diferentes também. No caso desta etapa do mundial de XTerra em Ilhabela, seriam 1.500 mts de natação no mar, mais precisamente no canal de Ilhabela, 22,2 Km de mountain bike por algumas das trilhas mais difíceis da ilha e 9,3 Km de corrida por outras trilhas igualmente desafiadoras. Detalhe, segundo organizadores e participantes, essa etapa do mundial, única no Brasil, é a mais difícil do circuito… Não por acaso, completar o XTerra de Ilhabela sempre foi uma das minhas metas como atleta amador, já que adoro natação, bike e corrida, ainda mais em meio à natureza.

Natação é algo natural pra mim. Joguei polo aquático por muitos anos e o surfe sempre foi meu esporte favorito. Quando era moleque, morando em São Paulo, me apaixonei pela corrida e logo percebi ter mais facilidade em provas de resistência, portanto 9 km não seriam problema.  Para melhorar, desde o ano passado treinando para a Brasil Ride, pedalei centenas de quilômetros em cima da minha MTB. Portanto, eu me sentia pronto para o desafio do XTerra, mesmo sem ter treinado natação e corrida nos últimos tempos…

 

 

A natação foi tranquila, em menos de meia hora (26:39) essa etapa já tinha ficado para trás, mas passei um tempo enorme na transição (4:34min), enquanto o pessoal da minha categoria demorava de um a dois minutos, já que meu objetivo era simplesmente completar a prova com um mínimo de conforto. Na sequência, parti para a etapa mais complicada do desafio, a Mountain Bike e seus mais de 20 quilômetros nas trilhas íngremes de Ilhabela. Duas horas e nove minutos depois, eu estava de volta à área de transição, tirando as sapatilhas e calçando os tênis de corrida. Novamente levei um tempo enorme na operação (3:10min) se comparado ao tempo dos meus adversários (pouco mais de um minuto). Ainda assim, estava satisfeito com meu ritmo nos primeiros quilômetros de corrida. Foi então que encaramos uma subida enorme, antes de chegar a primeira trilha de terra. Apesar de lajotada, a ladeira do morro da Cruz é muito inclinada e, com as pernas já cansadas, fica difícil subir correndo… Ainda assim, era apenas o início da corrida e muitos obstáculos ainda teriam de ser superados, como a descida em trilha que vem logo na sequência desta grande subida.

Mas o sofrimento passa rápido. Pouco mais de nove quilômetros depois e muitas subidas e descidas no trajeto, já era possível ver a arena do XTerra, montada na praia do Perequê, em Ilhabela. Andando boa parte do percurso, eu terminei a corrida em uma hora e dezenove minutos, com quatro horas e dois minutos de prova eu cruzei a linha de chegada para ser o quarto colocado na minha categoria e 173º na geral, excelente resultado para quem só queria completar o desafio!

 

x terra tiago brant

Com a medalha ao fim da prova

Pouco tempo depois, sentado à mesa e comendo como um louco, sem abandonar o sorriso no rosto, pensei nas palavras que ouvi do organizador Bernardo Fonseca e que simbolizam perfeitamente o porque de enfrentar e vencer um desafio como este: “Quando você cruza a linha de chegada com o sorriso estampado no rosto, você pensa: É muito bom fazer o que gosta!”

Para mim, cada vez mais, percebo o quanto é bom praticar esportes em meio à natureza e sentir que os treinos tem surtido efeito, melhorando a saúde e ampliando os limites. O mais incrível foi ter chegado em quarto lugar na categoria, sem treinar natação e corrida… Mais incrível ainda, com esse quarto lugar eu garanti uma vaga para o mundial de Xterra em Maui, no Havaí!!!!

Para tudo ficar perfeito vou precisar da sua ajuda. Entre lá no Catarse e doe qualquer quantia. https://www.catarse.me/mundialxterramaui

Tem alguns produtos bem bacanas para serem entregues a quem fizer doações, incluindo um SPOT Gen3, com um ano de serviço incluso. Vamos Juntos?!


DEIXE UM COMENTÁRIO

As melhores coisas da vida não são coisas | Mochilando com Elas

A Mantiqueira pede ajuda